Archive for Sem categoria

DESFILE de 2017 – O PAÍS DA MENTIRA!

NO DIA 1o DE ABRIL O CORDÃO DA MENTIRA VOLTA ÀS RUAS PARA DENUNCIAR “O PAÍS DA MENTIRA”

O Cordão da Mentira é um bloco carnavalesco de intervenção estética que, de modo bem humorado e radical, versa e canta sobre temas cruciais para uma real transformação da sociedade brasileira. Formado por sambistas, grupos de teatro, coletivos culturais e artísticos, militantes e movimentos sociais, o Cordão desfilou pela primeira vez em 2012 discutindo as heranças da ditadura em nosso cotidiano. Desde então vai para as ruas anualmente discutindo a violência de Estado e a opressão contra as classes populares no Brasil, sempre no dia 1 de abril, dia da Mentira, dia do golpe de 1964.

O Cordão da Mentira desfilará pelo 6o ano no sábado, dia 1º de abril, com o tema “O País da Mentira. Iremos para a rua carnavalizando as farsas de nosso cotidiano: a mentira da democracia, a mentira do país de todos, a mentira do Estado de direito, a mentira da meritocracia, a mentira da democracia racial, a mentira do pensamento livre, a mentira do país do futuro. Escrachemos as mentiras que formam esta barafunda chamada Brasil.

O evento terá início as 16 horas no MASP, é aberto para qualquer participante e terá alas compostas por diversos grupos.

EVENTO: DESFILESCRACHO DO CORDÃO DA MENTIRA com o tema “O País da Mentira”

Data: 1/4/2017

Horário: 16h

Concentração – MASP – Museu de Arte de São Paulo

Página no Facebook: https://www.facebook.com/cordaodamentira

Evento no face: https://www.facebook.com/events/267034400389417/

 

 

Share

Ajude o Cordão da Mentira

Ajude o Cordão da Mentira a organizar mais um desfil&scracho doando o quanto puder aqui no pague seguro:

Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!

Share

Cordão da Mentira 2016 – 10 Anos dos Crimes de Maio

Cordão_Flyer 2

O Cordão da Mentira sairá este ano em maio relembrando os 10 anos dos Crimes de Maio, quando o Estado de São Paulo usou seu braço armado para massacrar civis nas periferias de São Paulo. Foram mais de 500 mortes de jovens periféricos em apenas duas semanas. Uma retaliação covarde da polícia aos ataques do PCC. Este que foi o maior massacre do período dito democrático no Brasil jamais foi investigado com seriedade. Pelo contrário, o Estado de São Paulo e seu ministério público arquivaram a maioria dos casos e impediram uma contagem precisa dos mortos. O Governo Federal por sua vez negou-se a federalizar as investigações.
Aos mortos das periferias de São Paulo não se dá o direito de justiça e verdade.
Por isso neste ano homenagearemos as guerreiras Mães de Maio, movimento de familiares de vítimas do Estado que exigem uma resposta do Estado pelos seus crimes e a desmilitarização da polícia.
Com certeza de impunidade a polícia segue matando indiscriminadamente jovens periféricos, em sua maioria negros, destruindo famílias, apagando sonhos, deixando dezenas de crianças órfãs de seus pais assassinados ano após ano, aumentando cada vez mais a miséria e revolta da população que oprime.
Vamos para as ruas escrachar o aparelho repressivo do Estado, o governador Alckmin, principal responsável pelos crimes da polícia paulistana e o judiciário que assiste calado às reiteradas chacinas nas periferias. Lembrar as muitas chacinas que o Estado brasileiro impõe as populações pobres, indígenas, camponesas, quilombolas, periféricas. Os nossos mortos tem voz!

Share

Ajude o Cordão da Mentira

Ajude o Cordão da Mentira a organizar mais um desfil&scracho doando o quanto puder aqui no pague seguro:

Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!

viva méxico - victor Flynn
Victor Flynn, autor do blog nos mandou essa ajuda artística revolucionária. Venha você também ajudar o cordão.

Lançamento do livro “Encarceramento em massa: Símbolo do Estado Penal”

Share

O CORDÃO DA MENTIRA ESTÁ DE VOLTA! ou AS RUAS SÃO PARA LUTAR! (e quem não luta dança).

Onde: ECLA – Espaço Cultural Latino-Americano. Rua da Abolição, 244, Bixiga. Domingo dia 15, a partir das 16h.

O Cordão da Mentira sairá no final de setembro com o tema “Quando irá acabar o Genocídio Popular?” No domingo dia 15/7 faremos a primeira roda dos músicos e compositores do cordão, onde já serão apresentadas novas composições. Venham bebemorar, conspirar  e ouvir uma roda de samba de gente grande!

O Cordão da Mentira é um bloco carnavalesco de intervenção estética que, de modo bem humorado e radical, versa e canta sobre temas cruciais para uma real transformação da sociedade brasileira. O nosso primeiro desfile teve como tema “Quando vai acabar a ditadura civil militar?” e juntou cerca de mil pessoas no 1o de abril, dia do golpe militar e dia da mentira.

O tema de nosso próximo desfile será “Quando irá acabar o genocídio popular?” O tema dispensa justificativas. Em meio à uma nova onda de chacinas na periferia paulistana, poucos meses após a barbárie de Pinheirinho, nos vemos instigados a responder estética e politicamente ao fascismo de Estado em que vivemos. Coincidentemente ou não, desfilaremos proximamente ao infeliz aniversário dos 20 anos do massacre do Carandiru. Cantaremos nas ruas aos despejados , aos humilhados, aos encarcerados, aos massacrados, aos chacinados. Aos jovens negros que não tiveram chance, aos que, para a “sociedade” paulistana, valem menos do que a bala que os mata.

O Cordão vai tomar as ruas de novo!  Carnavalizemos contra a política de habitação que incendeia favelas, contra a política de saúde de higienização da Cracolândia, contra uma política de transportes que isola o centro e a periferia, e contra uma política de assistência social que é uma mosca na sopa de muita gente! Com o som de nosso batuquejê cantaremos à tranformação! AS RUAS SÃO PARA LUTAR! (e quem não luta dança).

No processo de construção de enredo, samba e alas do Cordão, discutiremos alguns pontos que nos parecem importantes em relação ao Genocídio Popular:

1) Os genocídios de ontem e de hoje. A ditadura civil-militar e seus laços com  a violência contemporânea.

2) 20 anos do massacre do Carandiru (2 de outubro)

3) O jovem negro como alvo preferencial das polícia de extermínio

4) As formas do Estado policial (polícia militar, milícias, grupos de extermínio, sub-prefeituras tomadas por militares reformados, etc.).

6) O encarceramento em massa, a vulgarização da tortura e a ilegalidade como instituição.

7) O poder judiciário como braço da ilegalidade.

8)Pena de morte como rito sumário. Os autos de “resistência seguida de morte” e a prática de eliminação do “suspeito”.

Share

Coletivo Zagaia e Grupo Folias apóiam Sarau do Binho

watch?feature=player_embedded&v=qKXFk__BAZs

Share

Vídeo da intervenção da Cia. de Teatro Kiwi em frente à Folha de São Paulo

Share

Intervenção em frente ao prédio da Folha de SP

Share

Transmissão ao vivo! Acompanhe

Estaos transmitindo ao vivo, acompanhe em: http://www.ustream.tv/channel/cord%C3%A3o-da-mentira

Share