MÃES DE MAIO

 

(Thiago B. Mendonça, Everaldo F. Silva, Selito SD)

 

Eu já perdi a esperança, juventude

Eu já perdi minha luz, minha alegria

Resta o altar com o sorriso do meu guia

Meu menino tão suspeito pra vocês

Ele é meu anjo e eu rezo todo dia

Não é pra deus, nem pra santo, ave maria

É só pra ele trazer mais esperança

Dos pequenos renascerem na bonança

Eu já falei que não quero mais vingança

A guerra que eu quero é das almas dos meninos

O fogo que arda e incendeie o rico imundo

E ilumine com sua chama um novo mundo

Que em algazarra os guris assassinados

Possam voltar e cantar os chacinados

Que nosso sangue escreva nova história

E ocupe o esquecimento com memória

Share