Voz Geral

(Renato Martins e Everaldo F. Silva)

Um dia
eu hei de ver o fim dessa agonia
A minha gente cheia de alegria
Fazendo em paz seu carnaval
Depois,
passado o tempo da melancolia
Encher as ruas da cidade
Com cantos de amor e liberdade
E aí quando esse dia chegar
Meu povo enfim, despertar
Num levante triunfal
É que eu quero ver
onde é que é vai se esconder
Quem nos causou tanto mal
O medo vai trocar de lado
Quando sentir consternado a força da voz geral
Em lugar de abatimento
Sonho no semblante
Sem rancor nem desespero
O nosso olhar adiante
Quem da ilusão ao desalento
Resistindo forja o tempo, inflama
Traz do suor o argumento
Da geral a voz, a vida, a chama

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*