QUEM MATOU INÊS

 

(Selito SD)

 

Agitado dia na periferia

Da dona injustiça pretensa morada

Do disse-me-disse à pancadaria

Não foram mais que três palavras trocadas

Generalizada foi a correria

Foi intensa a troca de tapa e pernada

Juro se pudesse erradicaria

Toda violência de toda quebrada

Só após seis horas chegou a polícia

Esmurrando e dando chutes na porta

Que coisa absurda mas não fictícia

Deu tremenda surra no zé perna-torta

Que, por já ser finda a batalha, à milícia

Gritou: “com o pobre ninguém se importa

Outra vez não chegaram em hora propícia

E agora já é tarde, pois inês é morta”

Se Inês é morta diga quem matou Inês

Se Inês é morta diga quem matou Inês

Quebraram o zé perna-torta

E o jogaram no xadrez

Se Inês é morta diga quem matou Inês

Se Inês é morta diga quem matou Inês

Share